Português Italian English Spanish

Neymar tem de provar que não cometeu estupro, diz Cosme Araújo advogado de Najila

Neymar tem de provar que não cometeu estupro, diz Cosme Araújo advogado de Najila

Data de Publicação: 13 de junho de 2019 12:45:00
"Quem tem que provar que não cometeu o estupro e as agressões é o cidadão que está sendo acusado", disse Cosme Araújo Santos

Quarto advogado a assumir a defesa de Najila Trindade, modelo que acusa Neymar de agressão e estupro, Cosme Araújo Santos afirmou que Neymar também precisa apresentar contraprovas para o depoimento de sua cliente. A entrevista foi concedida à TV Bandeirantes por telefone na manhã desta quinta-feira.

"Quem tem que provar que não cometeu o estupro e as agressões é o cidadão que está sendo acusado. Quem tem que buscar provas contrárias é ele. É fato que ele estava com ela, que teve telefonemas com ela, que está assumindo o crime de exposição de nudes, que é um crime menor, para tentar com isso buscar uma situação benéfica", completou.

Cosme também elogiou as promotoras Estefânia Ferrazzini Paulin e Flávia Cristina Merlini que foram designadas pelo Ministério Público de São Paulo para acompanhar as investigações e que destacaram o peso da palavra de uma eventual vítima de estupro em entrevista concedida na quarta-feira. "As promotoras foram muito sábias quase que igualando a palavra da vítima a quase um valor absoluto, não absoluto porque tem que buscar mais elementos", disse o advogado.

Durante a entrevista desta quinta-feira, Cosme contestou a posição do advogado Roberto Guastelli, que representa Estivens Alves, ex-marido de Najila e que estava presente no estúdio.

"Querem transformar a vítima em vilã e isso é deprimente. Acabei de ouvir a entrevista do advogado do ex-marido da Najila e fiquei estupefato e percebi que estava fazendo quase que uma defesa do Neymar. E como ele foi no apartamento da Najila, fico mais preocupado com essa posição. Não querendo polemizar com o colega. Mas deve se omitir sobre fatos que ainda não temos a plenitude da real situação", afirmou.

O defensor do ex-marido de Najila rebateu. "Não tenho procuração do Neymar nem da Najila. Comentei hipoteticamente no caso. De quem tenho procuração é do Estivens. O comentário que eu fiz foi a minha opinião como profissional", afirmou.

Polícia de São Paulo monta operação especial para depoimento de Neymar

O atacante vai dar sua versão para o crime que teria acontecido em Paris

Polícia Civil de São Paulo prepara uma operação especial para receber Neymar na tarde desta quinta-feira na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo. O atacante vai depor sobre a acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade e registrada no dia 31 de maio. O crime teria acontecido em Paris.

Neymar deve chegar de helicóptero do Rio de Janeiro e utilizar o heliponto do Hotel Transamérica. Do hotel, ele seguirá de comboio até a delegacia. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) deve interditar apenas um quarteirão da rua Padre José de Anchieta, uma das vias mais movimentadas de Santo Amaro. O horário de chegada à delegacia não foi divulgado com precisão. Está agendado entre 15h e 16h.

O atacante vai entrar por um prédio da 11ª Delegacia de Polícia, prédio vizinho à delegacia da mulher e que se coloca no mesmo imóvel. Ele não deve ter contato com a imprensa na chegada. Investigadores revelam que ele deverá fazer um breve pronunciamento na saída da delegacia. Uma estrutura com cavaletes vai isolar a única entrada da delegacia. Cinquenta policiais vão atuar apenas na parte interna da delegacia. O Grupo de Operações Especiais da polícia estará na delegacia para garantir a segurança e restringir o acesso ao local.

O esquema já estava montado na noite desta quarta-feira, véspera do depoimento. A imprensa não teve acesso à entrada da delegacia, espaço que foi ocupado nos depoimentos dados nos dias anteriores, como o da própria Najila Trindade, na última sexta-feira. No depoimento da modelo, houve tumulto e empurra-empurra entre os jornalistas.

Esse será o segundo depoimento de Neymar sobre o caso. O primeiro aconteceu no Rio de Janeiro, em 6 de junho, quando o atleta falou na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática por causa do vazamento de imagens íntimas da modelo.

Em 1º de junho de 2019 uma mulher acusou o jogador de futebol Neymar de estupro

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário