Português Italian English Spanish

Aumenta os casos de miocardite e pericardite em crianças e adolescentes que se vacinaram com a Pfizer

Aumenta os casos de miocardite e pericardite em crianças e adolescentes que se vacinaram com a Pfizer

Data de Publicação: 21 de fevereiro de 2022 16:27:00
CDC apoia um intervalo mais longo entre as doses de vacina de mRNA contra a covid-19.

 

No dia 5 de fevereiro de 2022, especialistas americanos expressaram sua posição em aumentar o tempo entre as doses de vacina de mRNA contra covid-19, com o intuito de reduzir o risco de miocardite e melhorar a eficácia. No entanto, nenhuma decisão final foi tomada.

A discussão surgiu após um anúncio de mudanças nos intervalos vacinais para adolescentes e adultos imunocomprometidos. O Centers for Disease Control and Prevention  (CDC) também recomendou o uso da vacina contra covid-19 da Moderna para todos dessa população.

Alterações no intervalo vacinal

As autoridades federais continuaram a monitorar de perto os casos de miocardite após a vacinação, que foram observados, principalmente, em adolescentes e adultos jovens do sexo masculino após uma segunda dose de vacina de mRNA.

Os dados mais recentes do Vaccine Safety Datalink descobriram que, entre pacientes de 18 a 39 anos, há cerca de 22 casos de miocardite ou pericardite por milhão de doses de Pfizer-BioNTech e 31 casos por milhão de segundas doses de Moderna quando comparado a um grupo semelhante.

Autoridades de saúde do Canadá apresentaram dados ao CDC mostrando que aumentar o tempo entre a primeira e a segunda dose das vacinas reduz o risco de miocardite  (vale lembrar que, atualmente, o intervalo é de três semanas para Pfizer-BioNTech e quatro semanas para Moderna.)

Dados do Canadá e da Inglaterra também mostram que um intervalo mais longo foi associado ao aumento da eficácia da vacina e das respostas de anticorpos. Benefícios de segurança e eficácia parecem ser maiores em cerca de oito semanas. Esse é o tempo apoiado pelos membros da CDC.

As autoridades federais continuarão analisando como e quando alterar o intervalo entre as doses da vacina e quais faixas etárias seriam afetadas pela mudança.

 

Aumenta os casos de miocardite e pericardite em crianças e adolescentes que se vacinaram com a Pfizer

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário