Português Italian English Spanish

Exportações de arroz do Brasil têm queda de 22% em setembro

Exportações de arroz do Brasil têm queda de 22% em setembro

Data de Publicação: 7 de outubro de 2020 09:29:00
Segundo a consultoria Cogo, a forte alta dos preços internos provocou uma perda de competitividade das cotações do cereal brasileiro, na conversão em dólar.

Como já era esperado pelos agentes de mercado, a forte alta das cotações internas do arroz desde o início do mês de agosto provocou uma baixa acentuada das exportações brasileiras do grão em setembro passado. A forte alta dos preços internos do arroz em casca provocou uma perda de competitividade das cotações do cereal brasileiro, quando convertidas em dólares, destaca análise feita pela Cogo – Inteligência em Agronegócio.

Em setembro de 2020, o sétimo mês do ano-safra 2019/2020, as exportações brasileiras de arroz recuaram para 78.154 toneladas base casca, 22% abaixo do volume embarcado no mesmo mês do ano anterior e 63% inferiores aos embarques do registrados em agosto deste ano.

Após quatro meses consecutivos de fortes exportações (maio a agosto), período em que foram embarcadas 1,081 milhão de toneladas de arroz base casca pelo Brasil, a forte alta dos preços internos esfriou as vendas externas. A pandemia da Covid-19 elevou a demanda interna de arroz e, também, as cotações internacionais do produto beneficiado. Com a alta de 39% do dólar ante o Real, entre janeiro e setembro de 2020, o preço do arroz em casca iniciou uma forte escalada entre os meses de julho e agosto. Entre o início de agosto e a última semana de setembro, a alta se acelerou e o preço médio do arroz em casca pago ao produtor do Rio Grande do Sul registrou subiu 62,4%.

 

Exportações de arroz do Brasil têm queda de 22% em setembro

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário