Português Italian English Spanish

Ansiedade em cães : um problema comum e grave

Data de Publicação: 1 de junho de 2020 09:34:00
A ansiedade é um tipo de estresse que pode ser causada por inúmeros fatores.

Estamos vivendo um período muito complicado e sofrido. Muito tem se falado sobre ansiedade em humanos nessa quarentena, mas você sabia que os cães sofrem de ansiedade? E que isso pode se tornar tão grave e em certos casos se opta pela eutanásia? Saiba agora como identificar se seu cãozinho está sofrendo desse mal.

A ansiedade é um tipo de estresse que pode ser causada por inúmeros fatores. Como por exemplo, falta de liderança, traumas, medos, ausências, entre outros. O distúrbio é uma doença séria que compromete o bem estar do cachorro, afeta os hormônios, neurotransmissores e outras substâncias químicas no organismo do animal, gerando problemas de saúde ainda mais sérios.

Crédito da foto: Mega Curioso

No entanto, os sintomas da ansiedade podem ser logo identificados, tratados e corrigidos de diversas formas, dependendo do grau e do tipo de ansiedade. Portanto é muito importante tratar o animal no início do problema para que ele não se agrave com o passar do tempo.

 

3 em cada 4 cães podem sofrer de ansiedade, sugere estudo:

Um estudo feito pela Universidade de Helsinque na Finlândia com mais de 13 mil proprietários de cães,onde eles foram convidados a responder formulários com perguntas sobre seus animais. As perguntas eram se o animal apresentava ansiedade e classifica-la em baixa, média ou alta.

Os pontos analisados foram: medo (de modo geral), medo de altura, desatenção, sensibilidade ao ruído, ansiedade de separação, agressão e comportamentos compulsivos, como mastigar tudo que aparece pela frente ou perseguir loucamente a própria cauda.

A pesquisa contou com 264 raças, mas os pesquisadores focaram apenas naquelas que possuíam mais de 200 cães. No final, fecharam em 14 raças. Os resultados mostram que 72,5% dos pets apresentavam, pelo menos, um dos sete problemas de forma mais grave. O principal deles já é um velho conhecido dos donos: a sensibilidade ao barulho – principalmente de fogos de artifício. Um a cada três cachorros sofriam disso. Mas vale ressaltar: a equipe de pesquisadores não leva o estudo como verdade absoluta, nem crava o fator genético envolvido. Isso porque eles não levaram em conta, por exemplo, os ambientes em que os bichinhos já viveram. Vira-latas, por exemplo, são comumente resgatados da rua, onde não eram socializados.

Crédito da foto: Matsuda Pet

Causas

Não se pode dizer que há uma única causa que determine se um cão será ou não ansioso. Também não há raças de cachorros mais predispostas que outras nesse quesito. O que se pode afirmar é que certos padrões de comportamento, tanto da parte do dono quanto do cachorro, são determinantes para que a ansiedade venha ocorrer.

 

Falta de convívio gera ansiedade

A grande maioria dos cachorros não possui estabilidade emocional para ficar sozinho o dia inteiro. Isto é, cachorros precisam de companhia. Talvez não tempo integral, mas o mínimo necessário para que haja uma interação com o ser humano e a criação de um vínculo emocional. Foi para isso que os cães foram domesticados, isto é, para interagir em conjunto com seu donos.

 

Falta de distração gera ansiedade

Cachorros que não tem como se distrair também podem desenvolver transtornos de ansiedade. Neste caso, o tédio e a falta de atividade são grandes inimigos do cachorro. Por isso, o cachorro precisa se distrair, portanto nada melhor que brincar. Os cachorros precisam gastar energia, e ter formas de estimular a mente. Os jogos e as brincadeiras são ótimos exercícios para distrair o cachorro. Os brinquedos inteligentes são muito importantes para a saúde e excelentes opções

 

Sintomas

Postura submissa, músculos constantemente tensos, Outros cachorros também costumam agachar o corpo no chão e manter-se de cabeça baixa. Alguns até rolam no chão com a barriga para cima e urinam em sinal de total submissão.

Outros sinais corporais de ansiedade ou submissão podem se apresentar em forma de espreguiçar o corpo ou chacoalhar, colocar a cauda entre as pernas e levantar a pata como se estivesse pedindo algo. Arranhar o chão ou a mobília, mastigar objetos que não devem, cavar em excesso, medo de barulho e medo de ficar sozinho também são sintomas comuns. Se seu cão estiver com esses sintomas procure um veterinário e inicie o tratamento adequado o mais rápido possível.

Gostou da matéria? Me acompanha lá no Instagram que ainda essa semana darei dicas de como diminuir a ansiedade do seu cão @thaysarantess.

(Por Thays Arantes - Colunista)

 

 

Ansiedade em cães : um problema comum e grave

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário