Português Italian English Spanish

Você já ouviu falar em libido?

Data de Publicação: 11 de março de 2020 08:54:00
A "libido" , funciona como um apetite, inclusive, é também chamada de apetite sexual.

Olá! Muito prazer ! Pra inaugurar a coluna,  falarei sobre um problema que acomete muitas mulheres. .  

Você com certeza já ouviu falar em libido. Porém, da maneira como as pessoas falam, parece até uma substância, ou algo que carregamos conosco e que de  repente … acaba! Ou então como se existisse uma pílula que num passe de mágica que faz a libido aumentar. 

A "libido" , funciona como um apetite, inclusive, é também chamada de apetite sexual. Igualzinho quando estamos com fome e imaginamos a comida, o gosto, o cheiro… E isso nos deixa com ainda mais fome… mais agitados … a gente começa a pensar repetidamente na comida, e não  medimos esforços pra encontra- la. E quando sentimos o sabor ??? A sensação de prazer aumenta muito… parece que é a melhor coisa do mundo.

Foto reprodução - internet 

Pois bem, o desejo sexual/ libido ou apetite sexual ativa uma cadeia de processos complexos do sistema nervoso de forma consciente e inconsciente, resultando numa série de substâncias químicas que envolvem o corpo. Essas substâncias causam percepções que fazem a pessoa buscar a relação sexual ou pelo menos demonstrar-se receptiva. 

Ou seja, envolve uma série de fases ( estumulos, pemsamentos, comportamentos ); todas desenhadas para essa finalidade .

Mas se o nosso corpo foi criado pra essa finalidade, por que tantas mulheres queixam que estão desinteressados ou até mesmo sem vontade de fazer sexo??

No Brasil a falta de desejo sexual é de 23,4% para as mulheres mais jovens e chega a atingir 73,0% entre aquelas de idade mais avançada . Esses números são maiores entre as mulheres brasileiras do que entre as europeias e americanas, nas quais as queixas de pouco desejo sexual variou de 11% a 53% alguns fatores contribuem para o desinteresse sexual. Ou seja precisamos muito conversar sobre isso. 

Foto reprodução - Istock

Sabemos que essa condição gera muito sofrimento, sentimentos de desvalorização, baixa estima.  Muitos casamentos acabam exatamente por ambos não entenderem que se trata de uma condição médica e que tem tratamento. 

E para que todos esses processos funcionem em harmonia, precisamos atentar a alguns sinais :

Sintomas:

  • Ausência ou redução do interesse pela atividade sexual.

  • Ausência ou redução dos pensamentos ou fantasias sexuais/eróticas.

  • Nenhuma iniciativa ou iniciativa reduzida de atividade sexual e, geralmente, ausência de receptividade às tentativas de iniciativa feitas pelo parceiro.

  • Ausência ou redução na excitação/prazer sexual durante a atividade sexual em quase todos ou em todos (aproximadamente 75 a 100%) os encontros sexuais.

  • Ausência ou redução do interesse/excitação sexual em resposta a quaisquer indicações sexuais ou eróticas, internas ou externas (p. ex., escritas, verbais, visuais).

  • Ausência ou redução de sensações genitais ou não genitais durante a atividade sexual em quase todos ou em todos (aproximadamente 75 a 100%) dos encontros sexuais.

Saiba que essa situação pode ser gerada por desordens hormonais, problemas relacionais, e psicológicos. Porém não se preocupe! Existe tratamento! Em especial a psicoterapia é fundamental para gerar à paciente uma melhor compreensão do contexto que convive, e no qual a disfunção incide, a fim de diminuir os níveis de ansiedade acerca de crenças sobre a sexualidade e desempenho, auxiliando a resgatar a função sexual satisfatória.

(Por Bruna Coelho - Colunista)

Você já ouviu falar em libido?

  3 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

Fico pensando, evoluímos em tantos outros aspectos mas, quando se trata da sexualidade é tudo muito raso. Muito boa contribuição Bruna. Parabéns

E vdd temos que procurar ajuda .as vezes a correria da vida estress tudo contribui ..

E vdd temos que procurar ajuda .as vezes a correria da vida estress tudo contribui ..