Português Italian English Spanish

OMS alerta para o surto de ebola na República do Congo

OMS alerta para o surto de ebola na República do Congo

Data de Publicação: 12 de fevereiro de 2020
A entidade classificou como “alto” o risco da doença para o país africano e região e como “baixo” para o resto do mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) decidiu nesta quarta-feira (12) manter o Ebola como uma emergência de saúde pública de interesse internacional. O comitê de monitoramento da doença diz que "existem surtos sérios e contínuos na República Democrática do Congo", epicentro do Ebola, e por isso "o país continua precisando de apoio" para o combate das infecções.

"Este surto é um teste de solidariedade política, financeira e científica. Precisamos nos unir para combater um inimigo comum que não respeita fronteiras, garantir que tenhamos os recursos necessários para encerrar essa doença", disse o diretor-geral da OMS, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus. "Agradeço a resposta positiva da comunidade científica ao se juntar a nós em tão pouco tempo e apresentar planos concretos e compromisso de trabalhar juntos".

Até 10 de fevereiro, a situação do vírus Ebola na República Democrática do Congo (RDC) era:

  • 3.431 casos suspeitos
  • 3.308 deles foram confirmados
  • 123 eram prováveis
  • 2.253 pessoas morreram (taxa de mortalidade em 66%)

Entre 3 e 9 de fevereiro deste ano, três novos casos foram confirmados na cidade de Beni, na província de Kivu do Norte, na RDC. Mais de 2 mil casos estão em observação.

De acordo com a OMS, algumas medidas ainda precisam ser fortalecidas: aceitação das comunidades em um comprometimento total contra a doença; proteção das pessoas em postos de saúde estratégicos; melhoria das práticas de prevenção e controle em unidades de saúde; fortalecimento do sistema de saúde local; tratamento e suporte a pacientes em recuperação.

Coronavírus

Junto ao anúncio do Ebola, o presidenta da OMS discursou sobre o encontro de mais de 300 especialistas para discutir estratégias contra o 2019 n-CoV, que causou mais de 40 mil casos na China. De acordo com o comitê, o número de infecções no país asiático se estabilizou, mas essa aparente desaceleração na propagação da epidemia deve ser vista com "extrema cautela".

"Esse surto ainda pode seguir em qualquer direção", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em uma entrevista em Genebra.

No final da reunião, Tedros disse que uma equipe liderada pela OMS viajou para a China no início desta semana fez "um bom progresso" na composição e no escopo do trabalho contra o vírus.

(Com informações do G1)

 

OMS alerta para o surto de ebola na República do Congo

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário