Português Italian English Spanish

Depois de calor recorde, estiagem pode bater média histórica dos últimos dez anos em MS

Depois de calor recorde, estiagem pode bater média histórica dos últimos dez anos em MS

Data de Publicação: 18 de setembro de 2019 Os números são preocupantes, pois alguns municípios de Mato Grosso do Sul não veem chuva desde o mês de junho

Quando o assunto é tempo e temperatura, o mês de setembro tem tido condições climáticas nada favoráveis. Uma análise dos dados históricos do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), que acaba de atualizar o recorde de mais alta temperatura, indica também a possibilidade de este ser o mês mais seco dos últimos dez anos.

Os números são preocupantes, pois alguns municípios de Mato Grosso do Sul não veem chuva desde o mês de junho, como é o caso de Sete Quedas que está há 83 dias sem chuva. Porto Murtinho e Costa Rica também passam por um longo período de estiagem, contabilizando 64 e 43 dias respectivamente.

De acordo com a coordenadora do Cemtec, Franciane Rodrigues, numa análise dos últimos dez anos, o setembro de 2017 foi o que menos choveu, com 496 mm acumulados no monitoramento das 28 estações meteorológicas do Estado. “2019 tem tudo para bater esse recorde, pois até agora foram apenas 199 mm computados na primeira quinzena do mês”, explica.

As temperaturas elevadas associadas a ausência de chuva, resultam em umidade do ar em níveis críticos. Em algumas regiões do Estado se assemelham ao clima de deserto. Nos últimos dias o índice de umidade chegou aos 10% em Amambai, Coxim e Sonora. A boa notícia é que a média histórica se mantém lá em 2010, com 6% registrado em São Gabriel do Oeste, conforme o banco de dados do Cemtec.

Só uma boa chuva pode amenizar o desconforto da atual situação climática do Estado. Mas pelo menos até dia 24 de setembro, não há previsão de chuva significativa, afirma a especialista do Cemtec. “Dados preliminares do modelo internacional de previsão numérica de tempo, apontam condição de chuva para o Estado entre os dias 25 e 27 de setembro”. 

Recordes de calor

O município de Coxim registrou a maior temperatura do país com 42,9°C no dia 15 de setembro, batendo o próprio recorde de calor. A máxima histórica do Estado havia sido registrada na terra do “pé de cedro” em 2010 com 42°C. A Capital também teve a maior temperatura dos últimos 9 anos com registro de 39,8°C também no domingo (15.09). Antes, o maior índice era de 39°C, catalogado em setembro de 2010.

 

Depois de calor recorde, estiagem pode bater média histórica dos últimos dez anos em MS

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário