Português Italian English Spanish

Europa vai enfrentar onda de calor nesta semana "consequência do aquecimento global"

Europa vai enfrentar onda de calor nesta semana "consequência do aquecimento global"

Data de Publicação: 25 de junho de 2019 Especialistas indicam que mudanças climáticas estão aumentando a incidência de fenômenos climáticos extremos no mundo

Países da Europa estão se preparando para enfrentar uma onda de calor nesta semana. Alemanaha, Bélgica, Itália, Espanha, França e Suíça estão entre os locais que podem ver temperaturas recorde para o mês de junho. Especialistas em clima culpam as mudanças climáticas pelas temperaturas pouco habituais. Na Alemanha, por exemplo, a previsão aponta que a temperatura pode passar dos 40ºC, superando a máxima histórica para o mês, que é de 38,2ºC, registrada em 1947.

Segundo especialistas, as mudanças climáticas estão fazendo com que grandes ondas de calor se tornem muito mais comum no mundo. “Os dados mostram que condições extremas de temperatura estão aumentando nas últimas décadas. Todos os verões europeus mais quentes desde 1500 ocorreram desde a virada do século: 2018, 2010, 2003, 2016 e 2002”, diz Stefan Rahmstorf, membro do Instituto Potsdam para Estudo do Impacto Climático (PIK) em comunicado. "Registros mensais de calor em todo o mundo ocorrem cinco vezes mais frequentemente do que em um clima estável. Esse aumento é previsto pela ciência como consequência do aquecimento global causado pelo aumento dos gases de efeito estufa da queima de carvão, petróleo e gás."

Dim Coumou, da Vrije Universiteit Amsterdam, na Holanda, explica como acontecimentos estão ligados. "Nós derretemos as calotas polares no Ártico, contribuindo para o calor deproporcional na região ao norte do nosso planeta", afirma.

 

Medidas de prevenção 

Autoridades de diversos países europeus estão mostrando preocupação com a situação, pedindo para idosos e crianças ficarem em locais fechados. Na França, o governo federal montou um plano especial para lidar com o problema, com o objetivo de evitar a situação vivida em 2003, quando uma onda de calor deixou cerca de 15 mil mortos no país. Segundo a Méteo-France, agência de meteorologia francesa, a previsão é que as temperaturas alcancem 40ºC ao longo da semana, com sensação térmica de até 47ºC por conta da umidade do ar.

O Ministério da Educação do pais adiou para julho a realização de milhares de provas que seriam feitas por estudantes do ensino fundamental, dizendo que é “impensável” obrigar estudantes a sentarem em salas quentes para a realização de provas. Anne Hidalgo, prefeita de Paris, anunciou um plano de ações para amenizar as consequências da onda de calor. A cidade está inaugurando novas piscinas e parques públicos e estendendo o horário de uso dessas instalações. A prefeitura também instalou diversos vaporizadores e fontes de água pelo munícipio e criou “salas frescas”, locais públicos e climatizados, abertos para a população.

A Suíça também está em alerta. Sua agência de metereologia chamou de "perigo severo" as possíveis consequências da onda de calor desta semana. Até países da Escandinávia, região mais ao norte e fria, devem ver altas temperaturas: o sul da Suécia e da Dinamarca deve chegar à marca de 30ºC, com sensação térmica de 35ºC.

 

Europa vai enfrentar onda de calor nesta semana – "consequência do aquecimento global"

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário